Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

CMVM recusa pedido de Carlos Tavares para manter KPMG como auditora

Alberto Frias

O presidente do banco Montepio queria manter auditora de há 16 anos. Regulador recusou

Carlos Tavares, presidente da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), está a manter um braço de ferro com a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) presidida por Gabriela Figueiredo Dias que lhe sucedeu à frente do supervisor do mercado de capitais no final de 2016.
A CMVM já disse que a CEMG tem de mudar de auditora no próximo ano, mas o banco considera que ainda pode refutar esta decisão ao abrigo da lei e que só depois haverá uma resposta definitiva.

O Expresso sabe que Carlos Tavares entrou com um requerimento a pedir a prorrogação do prazo junto do regulador para que a KPMG continuasse por mais algum tempo a auditar as contas do banco. Na CMVM, diz fonte oficial, o assunto foi apreciado e foi tomada a decisão de aplicar o que está previsto na lei. Ou seja, recusou a prorrogação do prazo no âmbito das novas regras de auditoria que vigoram desde 2016, segundo as quais as empresas com o mesmo auditor há uma década devem substituí-lo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)