Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Venda de carros cai 9,4% condicionada pela greve dos estivadores

Getty

Em novembro foram vendidos 19.783 veículos automóveis mas, apesar da quebra, no acumulado do ano há um ganho de 3,4%

A venda de automóveis em Portugal registou uma quebra de 9,4% em novembro, em comparação com o mesmo mês do ano anterior, segundo dados divulgados pela Associação Automóvel de Portugal (ACAP). Em grande parte este abrandamento fica a dever-se, segundo o Expresso apurou, à greve dos estivadores no porto de Setúbal.

Na verdade, os navios que chegam àquele porto - para carregar de automóveis fabricados na Autoeuropa, que está a ser severamente afetada -, normalmente vêm cheios de automóveis importados.

Como a greve dos estivadores está a impedir o movimento de navios, não só não há exportações como também não há importações de automóveis. É que, segundo fontes do sector, é também por Setúbal que entram a maioria dos carros que Portugal compra ao exterior.

“É evidente que algumas marcas trazem os carros para Portugal por camião, mas essa nem sequer é a forma mais barata nem a mais ambientalmente sustentável. Os grandes recordistas de vendas importam praticamente todo o seu stock por via marítima e, em grande parte, através de Setúbal”, nota um dos responsáveis do sector automóvel contactado pelo Expresso.

Segundo a ACAP, em novembro foram vendidos 19.783 veículos automóveis. No entanto, apesar da quebra homóloga de 9,4%, no acumulado do ano o crescimento é de 3,4%. Em suma, em 2018 foram já vendidos 252.572 mil veículos automóveis.