Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Emissões de carbono atingirão este ano novo máximo histórico

George Frey

O diretor executivo da Agência Internacional de Energia, Fatih Birol, alerta que apesar da vaga de projetos solares em várias regiões o sector energético mantém níveis preocupantes de emissões de CO2

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

"As emissões de carbono do sector energético vão atingir um máximo histórico este ano", alertou esta terça-feira o diretor executivo da Agência Internacional de Energia, Fatih Birol, durante uma conferência sobre investimento em energias limpas promovida em Bruxelas pela associação Eurelectric.

Fatih Birol reconheceu que o sistema elétrico tem tido avanços importantes, nomeadamente a redução de preço de várias tecnologias limpas, como a solar fotovoltaica. Mas, de acordo com o responsável da AIE, será a energia eólica, em especial a offshore, que terá o maior crescimento e contributo para a descarbonizacao do sector elétrico até 2040.

"Na energia eólica offshore a Europa tem uma vantagem muito relevante. É importante que a Europa continue a liderar essa agenda", observou Fatih Birol.

O responsável da AIE sublinhou que o sector energético mantém globalmente um conjunto de incertezas que pendem sobre os esforços de descarbonização que têm sido defendidos no plano político.

"A volatilidade do mercado petrolífero nunca foi tão alta", notou Fatih Birol, acrescentando que a ligação entre a geopolítica e o mercado petrolífero está a crescer.

Fatih Birol lembrou ainda que a procura global de eletricidade está a crescer, mas, disse, "podemos ainda estar a subestimar esse crescimento", porque fatores como a mobilidade elétrica poderão nos próximos anos acelerar a tendência de eletrificação.

*O Expresso viajou a Bruxelas a convite da Eurelectric