Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Economia abranda no terceiro trimestre

João Carlos Santos

Produto Interno Bruto deve crescer entre 2 e 2,2%, o que compara com 2,4% no segundo trimestre

Em claro abrandamento. É assim que os economistas ouvidos pelo Expresso descrevem o comportamento da economia portuguesa no terceiro trimestre. Os números oficiais só serão conhecidos esta semana, quando o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgar a estimativa rápida para a evolução do Produto Interno Bruto (PIB). Mas restam poucas dúvidas sobre a tendência de abrandamento.
É nesse sentido que apontam BPI, Millennium bcp e Santander Totta. O BPI espera um crescimento de 2,2% em termos homólogos (em relação ao mesmo período de 2017), e de 0,4% em cadeia (por comparação com os três meses anteriores). Números que batem certo com os do Santander Totta. Já o Millennium bcp é mais pessimista: antecipa uma variação homóloga de 2% e de 0,2% em cadeia. No global, a média destas previsões é um crescimento homólogo de 2,1% e uma subida em cadeia de 0,3%. Números que comparam com 2,4% e com 0,6%, respetivamente, no segundo trimestre do ano.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para descarregar as edições para leitura offline)