Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Taxa fixa ou variável? Aceitam-se apostas

d.r.

Oferta no mercado para 30 anos é escassa. Taxa de juro variável só ultrapassa a fixa a partir de 2025

“A vida muda, a taxa não.” A frase da modelo Sara Sampaio tem entrado pela casa adentro de muitos portugueses, com a campanha publicitária do BPI para crédito à habitação com taxa de juro fixa — ou seja, em que a prestação se mantém constante — durante 30 anos. O crédito a taxa fixa ainda é minoritário em Portugal nos empréstimos para comprar casa. Mas a banca tem apostado forte nesta opção, capitalizando os receios dos consumidores de que as taxas de juro Euribor negativas não durem muito mais e comecem a subir, levando a um agravamento das prestações dos créditos com taxa variável. Porque a taxa fixa pode proteger os clientes desse risco.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para descarregar as edições para leitura offline)