Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bancos melhoram rentabilidade, com lucros a crescer e malparado a cair

O negócio bancário registou melhorias no primeiro semestre do ano, sobretudo ao nível da rentabilidade. O malparado continua a cair, os lucros aumentaram e os depósitos também, segundo dados da Associação Portuguesa de Bancos

Os bancos a operar em Portugal registaram nos primeiros seis meses do ano uma melhoria nos níveis de rentabilidade para 7,7% quando no final de 2017 eram de 3,3% e no final de 2016 tinham sido negativos (menos 7,3%).

Para isso concorreu o aumento dos lucros da banca que no semestre ultrapassaram os 1000 milhões de euros, quando no final de 2017 foram globalmente negativos em 228 milhões de euros.

Mas não só. O nível de imparidades (NPL brutos) caiu 4,6 mil milhões para 32,4 mil milhões de euros face aos 37 mil milhões existentes em 2017.

Segundo a Síntese de Indicadores do sector bancário divulgado esta sexta-feira pela Associação Portuguesa de Bancos (APB) esta evolução permite concluir que continua a ser feito um esforço por parte dos bancos na redução do malparado, sobretudo nos bancos mais expostos, CGD, BCP e Novo Banco. Nos primeiros seis meses do ano o rácio de NPL caiu de 13,3% para 11,7%. E, o rácio de cobertura do malparado também melhorou de 49,4% em 2017 para 52,9% nos primeiros seis meses de 2018.

As comissões liquidas aumentaram 5,2% para mais de 1,4 mil milhões de euros quando em 2017 o ano fechou com um crescimento de 5,1% totalizando as comissões 2,8 mil milhões.

Os depósitos aumentaram 2,2% ascendendo a 255 mil milhões de euros, mas os empréstimos concedidos tiveram uma variação negativa de 1,6%, com maior queda para o crédito concedido a empresas (menos 1,2%) e um crescimento marginal de 0,3% no crédito concedido a particulares.