Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

S&P melhora rating do BCP e mantém o do Santander Totta

O BCP está em melhor posição depois da Standard & Poor's ter subido o seu rating, embora ainda se encontre no segundo nível de lixo. Já o Santander em Portugal mantém notação e perspetiva positiva

"A S&P Global Ratings melhorou a notação de rating de emitente de longo prazo do BCP de BB- para BB e reafirmou o rating de contraparte de curto prazo em B". O que quer dizer que os títulos de dívida do banco liderado por Miguel Maya, apesar de continuarem a ser considerados especulativos pela agência financeira norte americana, têm agora um "outlook estável".

Segundo o comunicado enviado pelo BCP à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) a S&P "reconhece os progressos do BCP na redução do stock de NPEs [non performing exposures, créditos a credores que já estão em incumprimento] e na recuperação da rendibilidade em Portugal. O rating de contraparte de resolução foi melhorado de BB+/B para BBB-/A-3", lê-se no comunicado. Um dado positivo quanto à evolução da redução dos ativos não produtivos, como o imobiliário e o crédito malparado.

Ainda segundo a S&P, o Stand Alone Credit Profile (o rating apenas do banco) foi também melhorado de bb- para bb.

Em agosto, recorde-se, a agência de notação financeira DBRS emitiu uma nota sobre o BCP onde considerava que a estratégia definida pelo banco para o período 2018-2021 era "credível".

Santander acima do nível lixo

Além da subida da classificação do BCP, a S&P confirma a notação de rating do Santander Totta acima do nível considerado lixo. A agência financeira reafirmou esta terça-feira "os ratings do Santander Totta, em BBB- na dívida de longo prazo e em A-3 na dívida de curto prazo, dentro do grau de investimento", segundo comunicado enviado pelo banco.

No mesmo comunicado pode ler-se que esta confirmação ocorre depois da melhoria da avaliação do risco do setor bancário em Portugal. A notação de base do Santander (“stand alone credit profile – SACP”) é revista em alta, para “BBB-“, mas sem implicações sobre a notação de longo prazo, que está limitada pelo rating da República.

A Standard & Poor’s afirma que “a qualidade de crédito autónoma do Santander Totta melhorou, beneficiada também pelas condições mais favoráveis do setor bancário português”.

Sobre o outlook, a agência decidiu manter a perspetiva, que tinha passado de estável para positiva no mês de setembro, realçando novamente que esta melhoria “espelha a revisão feita à notação do soberano e prevê um upgrade do rating do Santander Totta, se os ratings de Portugal subirem nos próximos 12-24 meses”.

A S&P acrescenta ainda a “expetativa de que o Santander Totta consiga concluir com êxito a integração da operação portuguesa do Banco Popular Espanhol”.