Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Efeito Ronaldo? Ações da Juventus perdem mais 4,4%

Reuters

Em duas sessões, as ações da Juventus acumulam uma perda de 13%. Mas, desde a contratação de Ronaldo o clube teve uma forte valorização e ganha em bolsa 63%

As ações da Juventus voltam esta segunda feira a negociar em forte queda, perdendo 4,4% - o índice da bolsa italiana perde 2,3%. Em duas sessões, a Juventus acumula uma desvalorização de 13%, apesar do desempenho desportivo favorável. Na última jornal, o clube de Turim venceu em Frosinone por 2-0 e segue invicta na liderança do campeonato italiano.

Ronaldo marca golos, mas poderá estar na base desta súbita desvalorização em bolsa por causa do seu envolvimento num alegado caso de violação em Las Vegas, em 2009.

Mas, convém ter em atenção que, pelo efeito Ronaldo, as ações da Juventus registaram, em dois momentos, uma valorização acentuada.

Quando no início de julho a contratação de Ronaldo se tornou iminente,o entusiasmo dos investidores levou a cotação de um preço abaixodos 70 cêntimos para valores que se aproximaram dos 90 cêntimos.

A cotação manteve-se sem grandes oscilações durante mês e meio até que no fim de agosto encetou uma forte subida que a levou a bater a cifra de um euro e atingiu rapidamente (19 de setembro) um máximo de 1,67 euros

Talvez a valorização tenha sido excessiva face aos indicadores da sociedade, tornando inevitável este movimento de correção.

A verdade é que ao preço desta segunda-feira (1,14 euros), a cotação regista uma subida de 60% face ao valor pré-Ronaldo e de 48% face ao início do ano. O valor em bolsa da Juventus é de 1,14 mil milhões de euros. No início do ano, era de 770 milhões.