Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugal é quem menos ganha nos dias de reunião do BCE

As aparições 
do presidente do BCE agradaram aos mercados. Os juros da dívida desceram nos periféricos

FOTO Ralph Orlowski/reuters

Juros descem 0,29% nas datas das decisões de Draghi. É a menor descida dos periféricos

Portugal foi o país periférico da zona euro onde os juros da dívida menos reagiram aos anúncios do Banco Central Europeu (BCE). Mais concretamente, nos dias das reuniões de decisão de política monetária em Frankfurt, as taxas das Obrigações do Tesouro a 10 anos tiveram uma descida média de 0,29%. Segundo as contas do Expresso ao impacto das 30 reuniões realizadas desde janeiro de 2015, Espanha foi o país mais beneficiado, com uma redução média de 1,69%, seguido da Grécia (0,69%), Itália (0,55%) e Irlanda (0,37%). Já no dia seguinte às reuniões, a dívida nacional aparece a meio da tabela, com um ‘ganho’ de 0,24%. Esta análise corresponde ao período desde o arranque do programa de compra de dívida do BCE — conhecido pela sigla QE, do inglês Quantitative Easing.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI