Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

11 milhões de euros para gerir contratos de antenas móveis em Portugal

Fabio Carneiro, Dan Hasselman e Eduardo Liuzzi no escritório da APW Portugal

Nuno Botelho

Fundo americano já fechou um contrato em Portugal e quer conquistar 3 a 4% do mercado em três anos

Anunciou recentemente a entrada no mercado português, com um investimento de €11 milhões para os próximos três anos. Mas veio para ficar “por muitos mais”, garante em entrevista ao Expresso o presidente Dan Hasselman. A APWireless, fundo de investimento norte-americano que faz a aquisição e gestão de contratos de arrendamento de torres e antenas para telemóveis, abriu em maio um escritório em Lisboa e está neste momento a avaliar e a apresentar propostas aos proprietários que têm este tipo de contratos com as operadoras de telecomunicações. “Já fechámos o primeiro negócio”, avança Dan Hasselman, acrescentando que o objetivo da subsidiária em Portugal é ter no seu portefólio antenas e torres da Vodafone, MEO e NOS.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI