Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Unicórnio à solta na bolsa de Nova Iorque

Estreia em bolsa da Farfetch ocorre num momento favorável para as tecnológicas abrirem o capital

Lucília Monteiro

Farfetch abriu o capital a novos investidores, num momento de crescimento do negócio, apesar dos prejuízos

Foi “por amor à moda ” que José Neves criou a Farfetch em 2007 e que — com a crença de que a internet iria dominar a indústria da moda — decidiu lançar no ano seguinte uma plataforma agregadora de marcas de roupa e acessórios de luxo para estas venderem online os seus produtos. E foi também “por paixão”, como escreveu recentemente numa carta enviada aos investidores de Wall Street, que iniciou uma viagem de desafios e crescimento que culmina agora com a entrada da tecnológica na bolsa de Nova Iorque.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI