Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Governo dá mais 300 milhões à Saúde e fecha a porta aos funcionários públicos

ANT\303\223NIO PEDRO SANTOS

Educação, Ciência, Cultura, Defesa, Habitação e transportes urbanos são as outras apostas para o ano que vem. Os funcionários públicos não terão mesmo aumentos, escreve o jornal Público

A Saúde deverá ser a área privilegiada no Orçamento do Estado para 2019, avança hoje o jornal "Público". O previsto, neste momento, é que a área governada por Adalberto Campos Fernandes tenha uma subida de 300 milhões de euros em relação ao Orçamento do Estado de 2018.

O jornal sublinha ainda que, neste momento, parece estar posta de parte a hipótese de aumento salarial para os funcionários públicos, contrariando assim as intenções do PCP e do BE. Para o Governo, as progressões automáticas que ocorrerão já consomem uma parcela relevante dos recursos, não havendo disponibilidade para abrir mais os cordões à bolsa.

Não está garantido, apesar de estar em análise, outras duas exigências dos partidos mais à esquerda: aumento extraordinário de pensões de reforma e a a baixa do custo da factura de electricidade . No entanto, podem surgir prestações sociais como o abono de família e as prestações sociais de inserção.

Educação, Ciência, Cultura, Defesa, Habitação e transportes urbanos são as outras apostas para o ano que vem. Ciência e a Cultura deverão ser as áreas em que as verbas financeiras vão subir em maior percentagem. No investimento para a habitação e na ferrovia estará incluída a descida dos passes sociais.

A tributação do IRS deverá continuar a diminuir, em linha com o que está previsto.

Para este ano, o Governo espera conseguir um défice inferior aos 0,7% do PIB previstos.