Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Calor 'mata' vinho em Lisboa

Nuno Botelho

Alguns viticicultores da regiao de Lisboa perderam toda a produção com a vaga de calor do último fim-de-semana. Na próxima vindima, a segunda maior região vinicola do país poderá ter uma quebra de 15% a 20% diz a CVR Lisboa

A vaga de calor que afetou o país no último fim de semana vai sentir-se na próxima vindima. Na Região de Lisboa, alguns viticultores tiveram quebras totais de produção e, depois de analisar o que se passa no terreno, a Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa admite uma quebra de 15% a 20% na produção dos seus vinhos.

"Acreditamos que esta situação afetará essencialmente a quantidade, mantendo-nos por outro lado absolutamento convictos de que o ano será de elevadissima qualidade em toda a região", diz Bernando Gouvêa, presidente da CVR Lisboa, em comunicado.

A avaliação de perdas decorrentes deste fim de semana arrasador paras vinhas ainda não está concluída, mas a CVR Lisboa admite prejuízos de "centenas de milhares de euros". As vinhas novas e algumas castas como a Castelão, foram as mais afetadas.

Agora, a CVR vai trabalhar com as associações de viticultores da região e com outras entidades para fazer uma avaliação precisa de perdas em produção e em valor, de forma a apresentar um balanço mais exato dos prejuízos, permitindo, depois, procurar apoios para os viticultores da segunda maior região vinícola do país.