Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Finanças já usaram quase dois terços da dotação para os incêndios de 2017

O Estado já desbloqueou quase 111 milhões de euros da reserva de 187 milhões para apoios, combate, prevenção de incêndios e indemnizações pelas mortes e ferimentos graves nos fogos de junho e outubro de 2017, segundo a UTAO

O Estado já desbloqueou quase 111 milhões de euros da reserva de 187 milhões para apoios, combate, prevenção de incêndios e indemnizações pelas mortes e ferimentos graves nos fogos de junho e outubro de 2017, segundo a UTAO.
"No primeiro semestre de 2018, do conjunto das dotações orçamentais centralizadas foram utilizados 110,8 milhões de euros relativos a incêndios florestais" até 30 de junho, que corresponde a 63,1% do total de 187 milhões previstos, segundo a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO).
No orçamento do Ministério das Finanças para 2018 foram inscritas dotações centralizadas com finalidades específicas: descongelamento de carreiras (com 130 milhões de euros), sustentabilidade do setor da saúde (84,9 milhões de euros), incêndios florestais (187 milhões de euros), regularização de passivos e aplicação de ativos (480 milhões de euros), contrapartida pública nacional (100 milhões de euros) e orçamento participativo (5 milhões de euros).
Apenas a dotação relacionada com incêndios florestais já começou a ser utilizada e, segundo a UTAO, as restantes dotações "estão praticamente por utilizar".