Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lisboa entre as cidades finalistas a capital europeia da inovação

artherng/Getty

A capital portuguesa é um dos 12 finalistas ao prémio do Horizonte 2020 iCapital, que destaca a cidade europeia com melhor capacidade para usar a inovação ao serviço dos cidadãos

A cidade que mais envolve os cidadãos no processo de governação e tomada de decisões, que mais usa a inovação para melhorar a sua resistência e sustentabilidade e que melhor promove um ecossistema de investigação dinâmico e aberto vai adquirir o título de Capital Europeia da Inovação.

Esta quarta-feira, o comissário europeu Carlos Moedas anunicou os finalistas da edição deste ano, nos quais aparece a cidade de Lisboa.

Além desta, foram selecionadas Aarhus (na Dinamarca), Antuérpia (Bélgica), Atenas (Grécia), Bristol (Inglaterra), Gotemburgo (Suécia), Hamburgo (Alemanha), Leuven (Bélgica), Madrid (Espanha), Toulouse (França), Umeå (Suécia) e Viena (Áustria).

A vencedora será anunciada a 6 de novembro na Web Summit, em Lisboa, pelo comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação e poderá juntar-se a cidades que, como Paris, Amesterdão e Barcelona, já foram reconhecidas com este título e galardoadas com o prémio no valor de um milhão de euros. Serão também distinguidas, com 100 mil euros, as cinco cidades finalistas.

O iCapital - Capital Europeia da Inovação é um prémio anual atribuído à cidade europeia que demonstre a maior capacidade de utilizar a inovação para melhorar a vida dos cidadãos, através de soluções já concluídas ou em curso que tenham sido implementadas no ano anterior à abertura do concurso ou no próprio ano.

A este prémio podem candidatar-se cidades com mais de 100 mil habitantes de um Estado-membro da União Europeia (UE) ou de um país associado no âmbito do Horizonte 2020, o programa de investigação e inovação da UE.