Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lloyds lucrou mais 23% no primeiro semestre

JUSTIN TALLIS / AFP / Getty Images

Banco britânico liderado pelo português António Horta-Osório teve até junho um resultado antes de impostos de 3,1 mil milhões de libras

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

O banco britânico Lloyds, liderado pelo gestor português António Horta-Osório, teve no primeiro semestre um lucro antes de impostos de 3,1 mil milhões de libras (o equivalente a 3,47 mil milhões de euros), mais 23% do que na primeira metade do ano passado.

O resultado operacional do Lloyds entre janeiro e junho aumentou 7%, para 4,2 mil milhões de libras (4,7 mil milhões de euros ao câmbio atual), anunciou a instituição financeira britânica em comunicado divulgado ao mercado esta quarta-feira.

“Apresentámos novamente um desempenho financeiro sólido, com um aumento do lucro, maior retorno e uma forte estrutura de capital”, comentou António Horta-Osório no comunicado de resultados semestrais do Lloyds.

O gestor português enfatizou a aposta digital do banco britânico no primeiro semestre, notando que o Lloyds apresenta um modelo de negócio “diferenciado”, com posicionamento de baixo risco e uma abordagem comercial com vários canais de atendimento e captação de clientes.