Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugueses estão a fazer mais férias em Portugal

Os hotéis registaram 1,2 milhões de dormidas de portugueses em maio, um aumento de 5,4% em comparação com o ano passado. Alentejo, Algarve e Centro foram as regiões com maior crescimento de turismo interno

O tempo não esteve famoso, mas mesmo assim os portugueses mostraram-se adeptos de fazer 'escapadinhas' pelo país. Após a ressaca de um abril sem a Páscoa, o mês de maio trouxe um crescimento relevante do turismo interno, com as dormidas dos portugueses a evidenciar um aumento de 5,4% face ao período homólogo do ano passado, segundo os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).
Só no mês de maio, os portugueses foram responsáveis por 1,2 milhões de dormidas nos hotéis. Em todas as regiões do país houve aumento de turismo interno, à exceção da Madeira, que assistiu aqui a uma descida de 7,6%.
Já o Alentejo teve um aumento de 12,2% de portugueses em maio, o Algarve de 11,2% e a região Centro de 10,4%. Nos Açores, e desde o início do ano, o aumento de dormidas dos turistas nacionais já atinge 7,8% .
O que o INE constata é, que no caso dos residentes, a duração estada média reduziu-se em 2,4% em maio, ficando-se nas 2,67 noites - e confirmando que o crescimento dos portugueses nos hotéis foi mesmo à custa de 'escapadinhas'.

Crescimento da hotelaria 'salvo' pelos turistas nacionais

Como reconhece o próprio INE, o crescimento que veio dos portugueses ajudou a assegurar que houvesse crescimento na hotelaria em maio, uma vez que as dormidas dos estrangeiros tiveram uma ligeira diminuição de 0,2%.
Ao todo, a hotelaria nacional recebeu em maio cerca de dois milhões de hóspedes, geradores de 5,4 milhões de dormidas, representando aqui aumentos de 3,5% e de 1,1%, respetivamente, na comparação com o mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano, de janeiro a maio, os hóspedes nos hotéis do país aumentaram 3,2% e as dormidas 1,5%, segundo o INE.
Do lado dos estrangeiros, destacou-se pela negativa a descida de 9% dos britânicos no mês de maio - numa descida gerada pelos efeitos do Brexit ou a concorrência de destinos como a Turquia, Egito ou Tunísia. Desde o início do ano, as dormidas dos turistas ingleses recuaram em Portugal 7,4%.
Mas pela positiva, destacaram-se em maio os crescimentos dos turistas alemães (4,8%), franceses (1,1%) ou espanhóis (5,7%). A crescer a dois dígitos estiveram os norte-americanos (18,3%), e brasileiros (10%).
Alentejo e norte de Portugal foram as regiões que evidenciaram o maior aumento de dormidas neste mês de 'pré-verão'. A região Centro recuou aqui 3,7% - mas contou com a 'almofada' dos turistas nacionais e do seu expressivo de 10,4%. O ímpeto de fazer escapadas vai continuar a assolar os portugueses? “Wait and see”, como dizem os ingleses.

  • A hotelaria registou 2 milhões de hóspedes e 5,4 milhões de dormidas em maio, correspondendo a subidas de 3,5% e 1,1%, contra descidas de 5,2% e 8,3% em abril, respetivamente