Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Presidente da Fiat deixa o cargo devido a problemas de saúde

FRANCOIS LENOIR/Reuters

Sergio Marchionne, presidente da Fiat Chrysler, sofreu um agravamento do seu estado de saúde após uma cirurgia, anunciou a fabricante de automóveis italo-americana

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

Sergio Marchionne deixou de ser presidente da Fiat Chrysler, tendo a fabricante de automóveis nomeado para o seu lugar Mike Manley, anunciou o grupo Fiat Chrysler em comunicado, confirmando que o estado de saúde de Marchionne se agravou nas últimas horas.

Marchionne tinha sido submetido a uma cirurgia, da qual estava a recuperar, mas segundo o comunicado, as complicações no recobro “pioraram significativamente nas últimas horas” e impedirão Marchionne de voltar ao trabalho.

A administração da Fiat Chrysler decidiu acelerar o processo de transição e nomear imediatamente Mike Manley para a liderança do grupo, sujeito a aprovação em assembleia geral de acionistas, a convocar nos próximos dias.

No seu comunicado, a Fiat Chrysler manifestou solidariedade para com Marchionne e a sua família, agradecendo “a dedicação extraordinária, tanto humana como profissional, à empresa nos últimos anos”.

Sergio Marchionne completou 66 anos em junho. Começou a sua carreira em 1983 na Deloitte, no Canadá, passando depois por várias outras empresas, até ser nomeado, em 2004, presidente executivo da Fiat.