Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugal tem a segunda taxa mais baixa do euro

Novos empréstimos pagam taxa de juro média de 1,44%. Só finlandeses pagam menos

João Silvestre

João Silvestre

Editor de Economia

Não é preciso estar muito atento ao noticiário económico para saber que o mercado imobiliário tem batido recordes históricos e que, depois de anos de algum jejum, os portugueses estão novamente a recorrer ao crédito para comprar casa. Embora ainda se esteja longe do pico registado no início de 2011, quando os empréstimos à habitação da banca às famílias chegaram a somar €114,511 mil milhões, há sinais de inversão. Após sete anos em queda, o stock de crédito aumentou em maio pela segunda vez (já tinha subido em março), para €92,821 mil milhões. O que quer dizer que o ritmo de concessão do novo crédito bateu os pagamentos e reembolsos de empréstimos anteriores. Os novos empréstimos para comprar casa estão a subir desde 2014 e atingiram €3,784 mil milhões nos primeiros cinco meses deste ano, o valor mais elevado desde 2010.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)