Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Taxa de juro no crédito à habitação sobe em junho

Tiago Miranda

A taxa de juro implícita nos empréstimos para comprar casa subiu 0,1 pontos base em junho face ao valor de maio, indicam os dados do Instituto Nacional de Estatística, divulgados esta sexta-feira. Mas, nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa continua a cair

É uma subida, mas quase impercetível. Em junho, a taxa de juro implícita no crédito à habitação subiu 0,1 pontos base, para os 1,032%, indicam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgados esta sexta-feira. Em maio estava nos 1,031%.

Contudo nos contratos mais recentes - celebrados nos últimos três meses - a taxa continuou a cair, prosseguindo a tendência de há largos meses. Está agora nos 1,427%, o que compara com 1,511% em maio.

Com o crédito à habitação em alta - os dados do Banco de Portugal indicam que nos primeiros cinco meses do ano o novo crédito atingiu o valor mais elevado desde 2010 - também o capital médio em dívida está a subir. Em junho, considerando a totalidade dos contratos, subiu 56 euros, para 51.908 euros.

Uma subida que foi ainda mais expressiva nos contratos celebrados nos últimos três meses. Face a maio, o capital médio em dívida nestes empréstimos subiu 795 euros, fixando-se em 96.861 euros.

Tudo somado, a prestação média paga pelas famílias foi de 241 euros em junho (mais um euro do que em maio), considerando todos os contratos de crédito à habitação.

Já nos contratos celebrados nos últimos três meses, a prestação média subiu 10 euros em junho, atingindo os 315 euros.