Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Produção de eletricidade da EDP cresceu 7% no primeiro semestre

FOTO LUÍS BARRA

Grupo tirou partido de uma maior utilização das barragens e viu o negócio de produção de eletricidade avançar 7%, tendo o segmento de distribuição de energia elétrica crescido a níveis distintos entre Portugal, Espanha e Brasil

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A produção de eletricidade do grupo EDP no primeiro semestre deste ano ascendeu a 38,19 terawatt hora (TWh), mais 7% do que no mesmo período do ano passado, enquanto a capacidade instalada do grupo avançou apenas 2%, para 26,8 gigawatts (GW).

O aumento de produção na primeira metade do ano tirou partido principalmente de uma subida no fator de utilização da capacidade hídrica, que na Península Ibérica passou de 15% para 18% e no Brasil subiu de 30% para 43%.

O fator de utilização dos parques eólicos manteve-se estável, nos 34%, tendo a utilização das centrais a gás, a carvão e a energia nuclear registado uma redução.

Desta forma, graças à recuperação da produção hidroelétrica os resultados operacionais da EDP no primeiro semestre cresceram mais pelo aumento da utilização da capacidade instalada do que pelo acréscimo de nova potência.

Em junho a agência Moody's já havia antecipado que a maior pluviosidade do primeiro semestre fazia antever uma melhoria significativa dos resultados da EDP em 2018.

No comunicado de resultados operacionais a EDP salienta que a carteira de clientes na Península Ibérica aumentou 1,3% na eletricidade e 3,4% no gás natural.

No segmento de distribuição de eletricidade os volumes transportados pelo grupo cresceram em todos os mercados, subindo 3,6% em Portugal, 1,6% em Espanha e 1,1% no Brasil.

A EDP apresentará os resultados completos do primeiro semestre a 26 de julho.