Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lojas de Cidadão levam para a rua quiosques que geram senhas de atendimento virtuais

D.R.

Agência para a Modernização Administrativa aproveita quiosques virtuais da TOMI, espalhados por 89 cidades do país, para gerar senhas virtuais de atendimento por SMS, destinadas a todos aqueles que não têm dados móveis ou acesso à internet

A tecnológica TOMI World lançou esta quarta-feira, em parceria com a Agência para a Modernização Administrativa (AMA), um serviço que permite aceder a senhas virtuais de atendimento para as Lojas de Cidadão e outras entidades públicas, através de SMS. A ideia é facilitar a vida a todos quantos não têm dados móveis ou acesso à internet.

Atualmente, já existe uma aplicação que permite a qualquer cidadão com um smartphone e acesso à internet tirar uma senha sem ter que se deslocar a uma Loja do Cidadão. Mas este novo sistema inclui todos aqueles que não têm dados móveis ou acesso à internet no seu telemóvel. “Ainda há muita gente que não possui smartphone e agora pode aceder aos serviços, sendo necessário apenas um telemóvel que receba SMS”, explica ao Expresso fonte da TOMI.

O objetivo é trazer a Loja de Cidadão para a rua, permitindo a mais pessoas evitarem as longas filas de espera nestes espaços. Todos os cidadãos que não têm internet consigo podem deslocar-se a um dos quiosques virtuais - ecrãs gigantes virtuais e tácteis - espalhados por 89 cidades do país, entre as quais Lisboa, Porto, Santa Maria da Feira, Olhão e Vilamoura. Lisboa, por exemplo, já tem mais de 40 quiosques e o Porto mais de 50.

Através de um mapa no quiosque virtual, o utilizador pode selecionar na aplicação da TOMI o serviço e a loja que pretende, recebendo a senha por SMS. O serviço aciona ainda uma notificação no telemóvel quando faltarem três senhas para a sua vez.

“Queremos ter um papel fundamental na dinâmica das smart cities [cidades inteligentes] ao disponibilizar no TOMI informação e serviços urbanos”, explica em comunicado o presidente da multinacional portuguesa, José Agostinho. E exemplifica: “Renovar uma carta de condução, tirar um passaporte ou qualquer um dos outros serviços presentes na administração central torna-se mais acessível e confortável para quem precisa. Trazemos mais oferta para a rua e tornamos os serviços públicos mais próximos dos cidadãos.”

Com sede em Portugal e escritórios no Reino Unido, Brasil, Macau e Chile, a TOMI World tem como objetivo implementar redes urbanas interativas de informação à escala mundial.