Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Facebook alivia proibição sobre publicidade a criptomoedas

Philippe Wojazer

Menos de seis meses depois, a tecnológica liderada por Mark Zuckerberg permite anúncios de criptomoedas na sua rede social, mediante aprovação prévia. Anúncios de opções binárias e ofertas iniciais de moeda continuam a não ser permitidos

Primeiro, disse que ia delinear uma política “intencionalmente abrangente” para proibir os anúncios de criptomoedas na rede social. Agora vem rever o que disse e admitir algumas exceções a esta proibição.

O Facebook decidiu voltar atrás e relaxar a proibição, anunciada em janeiro, relativa aos anúncios de criptomoedas – embora sem explicar os motivos desta mudança na política de publicidade. Na altura, a empresa justificou a proibição com aquilo que definiu como sendo “o receio de burlas ou de fraudes” e foi acompanhada por tecnológicas como a Google e o Twitter – num contexto em que ainda estão a ser dados os primeiros passos no sentido de uma regulação unificada, como ficou explícito na última cimeira do G20.

Com a nova abordagem, a tecnológica liderada por Mark Zuckerberg exige que os publicitários submetam uma candidatura online de modo a que o Facebook consiga analisar a sua elegibilidade para publicidade. De que forma? Escrutinando “quaisquer licenças que tenham obtido, se são transacionados numa bolsa pública e outras informações relevantes que enquadrem o seu negócio”, explica a rede social, citada pela “Business Insider”.

“Nos últimos meses, procurámos a melhor forma de refinar esta política para permitir alguns anúncios à medida que trabalhávamos para garantir que eram seguros”, especificou o diretor do departamento de gestão de produto, Rob Leathern.

Este passo permite, depois de uma validação pela tecnológica, que anúncios de moedas digitais possam aparecer na rede social. Mas os anúncios de opções binárias e de ofertas iniciais de moedas (ICO, na sigla inglesa) continuam a ser proibidos.

Esta não é a primeira vez que o Facebook dá passos amigáveis em direção ao mundo das criptomoedas. Recentemente, criou uma equipa focada no desenvolvimento da tecnologia blockchain e a imprensa internacional noticiou que a multinacional estará a criar a sua própria moeda digital.