Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banco BPI vai fechar mais três balcões no final de junho

Luís Barra

O Banco BPI vai fechar mais três balcões no final deste mês, localizados no Norte e Centro do país, há semelhança do que já fez em meses anteriores, segundo informação interna a que a Lusa teve acesso

O Banco BPI vai fechar mais três balcões no final deste mês, localizados no Norte e Centro do país. Em 29 de junho irão fechar os balcões Pinhão (concelho de Alijó), Gondomar - Município e Samora Correia (concelho de Benavente). A domiciliação das contas dos clientes passará para outros balcões, para as agências Régua, Gondomar - Souto e Benavente, respetivamente.


O BPI vem reduzindo o número de balcões há vários anos, um processo que desacelerou mais recentemente, mas que não estancou. No final de março, o banco tinha 431 balcões em Portugal, depois do fecho de dois no primeiro trimestre, além de 39 centros de investimento e 35 centros de empresas. Já no final de abril fechou mais dois balcões -- na Praça da Galiza, no Porto, e o balcão Paço do Lumiar, em Lisboa -- a que se somarão os três que fecham no final deste mês.


Quanto a trabalhadores, o banco fechou março com 4.896, menos 34 do que em dezembro de 2017.


Desde início de 2017 que o BPI é controlado pelo grupo espanhol CaixaBank, que já tem mais de 94% do capital social, depois de em maio ter adquirido a posição da seguradora Allianz.


O CaixaBank vai requerer a retirada do banco BPI de bolsa, decisão que terá de ser tomada em assembleia-geral.
O banco BPI teve lucros de 210 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, que comparam com prejuízos de 122 milhões de euros dos primeiros três meses de 2017.