Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Ainda não há fumo branco no Eurogrupo sobre a Grécia

Nove horas depois de se ter iniciado no Luxemburgo na quinta-feira à tarde a reunião dos ministros das Finanças do euro liderada por Mário Centeno, ainda não há previsão para a divulgação de um acordo sobre o alívio da dívida grega

Jorge Nascimento Rodrigues com Susana Frexes enviada ao Luxemburgo

No Luxemburgo já é madrugada de sexta-feira e a Grécia continua sem saber se consegue um acordo para uma nova ronda de ‘alívio’ da sua dívida pública. A reunião do Eurogrupo, liderada por Mário Centeno, continua, ao fim de nove horas, sem resultados sobre este ponto capital da agenda.

Depois de três horas iniciais de discussão, o Eurogrupo interrompeu a reunião e os ministros das Finanças da zona euro e do resto da União Europeia passaram à preparação da cimeira europeia do final da próxima semana.

O Eurogrupo decidiu continuar em reuniões trilaterais (nomeadamente entre os ministros das Finanças grego, francês e alemão) e bilaterais o debate dos pontos mais polémicos do acordo sobre a Grécia – a dimensão da extensão do prolongamento dos prazos na maior parte do empréstimo do Fundo Europeu de Estabilização Financeira que soma €130,9 mil milhões e o montante que o Mecanismo Europeu de Estabilidade deverá desembolsar como últimas tranches para que o governo de Atenas disponha de uma almofada financeira que seja “credível” para os mercados.

Entretanto, o Eurogrupo retomou o tema agora ao final da noite e está a decorrer uma nova ronda de discussões. Uma decisão depende de um entendimento entre todas as variantes. A Alemanha estará a ter uma posição mais dura, e a pressionar para um desembolso de menor dimensão.

Centeno estava otimista à entrada na quinta-feira para a reunião: "Estou confiante que vamos tomar decisões sobre o pacote de dívida grega que a tornará sustentável e permitirá à Grécia aceder aos mercados de forma sustentável".