Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Volume de exportações de Braga cresceu 35%

InvestBraga, agência de dinamização económica do município, coloca Braga como terceiro concelho mais exportador do país, com um volume de exportações de €2011 milhões

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

No Forum Económico, realizado esta quarta-feira em Braga no âmbito da Semana da Economia e que contou com a presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, a InvestBraga anunciou um crescimento das exportações de 35% no ano passado. Segundo dados do INE, Braga foi o sétimo município do pais com maior volume de exportações (€2011 milhões), “o terceiro concelho mais exportador a nível nacional se agregadas as empresas localizadas na cidade mas com sede em Lisboa, como é o caso da APTIV, cujo centro de engenharia foi inaugurado esta quarta-feira em Braga”, refere Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga, braço de captação de investimento da Câmara de Braga.

Durante o evento de atualização do plano estratégico para o desenvolvimento económico de Braga 2014-2026, Carlos Oliveira adiantou ainda que, em termos acumulados, as exportações de bens e serviços tiveram um aumento de 101% entre 2013 e 2017 e, em termos de emprego, a criação de mais de oito mil posto de trabalho no triénio de 2013/17, registando o desemprego uma redução de 49%.

No documento divulgado no Forum Económico, a InvestBraga anunciou que desde a sua fundação, em 2014, apoiou e acompanhou 447 projetos de investimento, enquanto no campo do empreendedorismo a Startup Braga apoiou mais de 270 empreendedores e 115 startups que geraram mais de 400 postos de trabalho, tendo captado um total de €27 milhões de financiamento de capital de risco e business angels.

“Face aos resultados dos últimos quatro anos, Braga revela que é cada vez mais um motor de desenvolvimento económico nacional, posicionando-se como uma cidade de referência no campo da investigação e inovação em Portugal”, diz o líder da InvestBraga, que explica o ciclo de dinamismo com as vantagens competitivas de Braga em termos de recursos humanos qualificados e capacidade de inovação.

Carlos Oliveira adianta que 1,5 mil milhões do volume de exportações são do setor eletrónico, em particular da eletrónica automóvel. “O valor acrescentado da economia de Braga, e que a torna menos vulnerável a deslocalizações, é estar cada vez mais ancorada na inovação e conhecimento e não na mera produção ou fabrico puro”, refere, sublinhando que o modelo para a região é passar do conceito “made in Braga para invented/designed in Braga”.

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, o ex-reitor da Universidade do Minho, Luís Marques Mendes, Douglas Hart, do MIT, Carlos Ribas, administrador da Bosh Car, e Luís Castro Henriques, presidente da AICEP, foram outros dos presentes no evento.