Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

CEO da Web Summit diz que há “rumores” de mais tecnológicas a caminho de Portugal além da Google

ANDRÉ KOSTERS / EPA

António Costa anunciou esta quarta-feira que a Google vai abrir a partir de junho um hub tecnológico em Portugal. Paddy Cosgrave, CEO da Web Summit, diz que há mais boas notícias a caminho

Soraia Pires

Soraia Pires

Jornalista

Depois do anúncio de que o Google vai abrir um hub tecnológico em Portugal em junho, Paddy Cosgrave, CEO e criador da Web Summit, disse que o Google poderá ser apenas um exemplo de outras gigantes tecnológicas a investirem no país. Cosgrave disse, através do Twitter, que existem “rumores” de que o investimento da multinacional norte-americana é apenas o arranque de outros.

“Hoje, a Google anunciou 500 postos de trabalho em Lisboa e um novo grande escritório. Há rumores de que o Google é o primeiro de uma série de grandes empresas de tecnologia que abrem grandes escritórios em Lisboa. É um testemunho do excelente trabalho da comunidade em Portugal e no Governo”, escreveu o empreendedor.

Ao início da tarde desta quarta-feira, António Costa anunciou em Davos, na Suíça, que a Google vai abrir a partir de junho em Oeiras um centro de serviços que será o ponto de contacto central para vários fornecedores que trabalham com a empresa nas regiões da Europa, Médio Oriente e África. O centro vai criar 500 empregos.

“Entre muitos investimentos em perspetiva destaco um: Portugal vai em breve acolher um investimento da Google que arrancará logo com a criação de 500 empregos qualificados, sobretudo na área da engenharia”, disse esta quarta-feira António Costa na conferência “Porquê Portugal, porquê agora”, realizada no âmbito do Fórum Económico Mundial, em que estiveram presentes os ministros da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e das Finanças, Mário Centeno.

O primeiro-ministro referiu este investimento da Google na sua intervenção, que abriu a conferência e que foi dedicada a apresentar Portugal a investidores estrangeiros como um país competitivo, sobretudo em matéria de captação de startups e investimentos tecnológicos.

No final do ano passado, Matt Brittin, presidente da Google EMEA, reconhecia que tinha chegado o “momento de investir” em Portugal, apontando como vantagens do país o “bom estilo de vida” e a existência de apoios do Governo ao empreendedorismo.

Foi durante a Web Summit que começaram os contactos para a instalação do centro de serviços, confirmou o Ministério da Economia no Twitter.