Siga-nos

Perfil

Expresso

O Expresso no Festival de Veneza

Contra os Tigres Tamil

Não seriam mais de cem os manifestantes, mas foram suficientes para paralisar a circulação de transportes colectivos na zona e para colocar a polícia de choque, em equipamento completo, na vizinhança.

Não foram nem militantes ecologistas, nem operários em luta contra o desemprego quem primeiro desembarcou no Lido, aproveitando a presença de centenas de jornalistas e de câmaras fotográficas e de televisão, mobilizados para o festival de Cinema. Foi uma centena de naturais do Sri Lanka, erguendo cartazes contra os Tigres Tamil e a sua acção separatista naquele país, acusando o movimento de terrorismo, de rapto de adolescentes para fazer deles soldados, de sequestro de uma etnia pela força das armas.

A manifestação procurava despertar a atenção para a manipulação que, nos termos do comunicado distribuído, estaria a intoxicar os meios políticos e a opinião pública dos países europeus a favor dos Tigres Tamil.

Não seriam mais de cem os manifestantes, mas foram suficientes para paralisar a circulação de transportes colectivos na zona e para colocar a polícia de choque, em equipamento completo, na vizinhança. Mas não interveio e a manifestação acabou por decorrer e terminar sem incidentes.