Siga-nos

Perfil

Expresso

Aumento de impostos

Passos pede desculpa por acordo com Governo

Líder do PSD pede desculpa aos portugueses pelo conjunto de medidas aprovados pelo Governo para reduzir o défice, mas o país vive "estado de emergência." (Veja vídeo SIC no final do texto)

O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, pediu hoje desculpa aos portugueses pelo plano de austeridade aprovado hoje pelo Governo com o seu apoio, sublinhando que a "situação do país agravou-se nas últimas semanas".

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ AUMENTO DE IMPOSTOS

"Quero começar por pedir desculpa, não porque me sinta responsável, mas as medidas hoje aprovadas representam um conjunto de medidas duras para a maioria dos portugueses", declarou o presidente do partido.

O PSD decidiu chegar a acordo com o Governo para permitir "medidas mais duras e rápidas, porque o país vive em estado de emergência. Esta não é a altura de apurar responsabilidade, mas de dar a mão ao país para ele sair da situação onde se encontra", justificou

Passos Coelho disse ainda que o PSD colocou condições para que o plano de austeridade fosse aprovado, nomeadamente a redução de 5% salários dos cargos políticos.

"O Estado dá o exemplo e divide o esforço com todos para reduzir o défice", afirmou, acrescentando que é importante que o esforço de consolidação prossiga para o bem do futuro do país.

O líder do PSD disse ainda esperar que o aumento da carga fiscal seja  provisório.

"Até ao final de 2011 estaremos a analisar a retirada destes impostos, mas é preciso continuar este caminho. Temos que poupar mais, ser mais produtivos e dar mais incentivos para diminuir a dívida externa e consolidar as finanças públicas", concluiu.