Siga-nos

Perfil

Expresso

Aumento de impostos

Aumento de impostos dura até final de 2011

Conselho de Ministros aprovou pacote de austeridade com vários agravamentos transitórios de impostos que vão durar até Dezembro do próximo ano. O objectivo é levar o défice até 4,6% já em 2011. Clique para visitar o dossiê Aumento de impostos

João Silvestre (www.expresso.pt)

O primeiro-ministro revelou hoje que as novas sobretaxas de impostos que vão recair sobre as empresas e as famílias vão durar até final do próximo ano. Em conferência de imprensa, José Sócrates sublinhou que o objectivo do défice para o próximo ano é agora de 4,6% e isso implica manter estas sobretaxas no IRS e IRC até Dezembro de 2011.

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ AUMENTO DE IMPOSTOS

Em causa está o agravamento da retenção na fonte que os trabalhadores fazem mensalmente de IRS. Os rendimentos até ao terceiro escalão de têm um corte de 1%, enquanto os ordenados superiores serão penalizados em 1,5%. As empresas vão ter uma taxa adicional de 2,5% no IRC.

Estão ainda previstas outros agravamentos de impostos, como a subida de todas as taxas de IVA em um ponto percentual ou o aumento da taxa liberatória sobre rendimentos de capital (como juros ou dividendos) de 20% para 21,5%.