Siga-nos

Perfil

Expresso

Especial OPA

Accionistas começam a chegar à assembleia da PT

Belmiro e Paulo Azevedo reunidos na sede da Optimus na cidade do Porto.

Enquanto os accionistas da Portugal Telecom começavam a registar-se no edifício do Centro de Congressos de Lisboa para entrar na assembleia-geral que arranca às 15h, Belmiro e Paulo Azevedo estavam reunidos no Porto, com a maior parte do núcleo duro que conduziu a tentativa da Sonaecom de comprar a PT.

Quatro representantes da Sonaecom foram mandatados para representar as acções do grupo na reunião dos accionistas da PT que decide o destino da maior operação financeira já lançada em Portugal. O ambiente do encontro promete ser tenso, sobretudo porque a administração da PT considera que a Sonaecom não poderá votar com a sua participação de 1%, alegando conflito de interesses.

O advogado da Sonaecom vai pedir a alteração da ordem de trabalhos da assembleia, para que seja votada primeiro a autorização da Sonaecom para ter mais de 10% do capital da PT e só, a seguir, a desblindagem do limite dos direitos de voto de todos os accionistas.

A maior incógnita deste encontro é saber como vão votar o Estado e a Caixa Geral de Depósitos e a Sonaecom não esconde que não ficará quieta caso o Executivo liderado por José Sócrates utilize a «golden-share» para vetar o prosseguimento da operação.