Siga-nos

Perfil

Expresso

Mundial - 2010

Selecção francesa ultrapassa limites de decência

"Vai-te fazer enrabar, porco filho da puta", terá dito Nicolas Anelka ao seleccionador francês, Raymond Domenech, revela o jornal "L'Équipe" de hoje. Clique para aceder ao dossiê Mundial-2010

Daniel Ribeiro, correspondente em Paris (www.expresso.pt)

Uma vergonha e um desastre para a França. O violento insulto do avançado Anelka ao seleccionador Raymond Domenech, no intervalo do jogo de quinta-feira contra o México, é revelado hoje com todas as letras na manchete do jornal desportivo "L'Équipe".

Os "bleus" franceses encontram-se à beira da implosão e já há quem pense que, devido à violência das contendas permanentes no interior da selecção, eles poderão nem sequer disputar o próximo jogo contra a África do Sul, no dia 22.

Na selecção gaulesa, já ninguém se entende e os conflitos tumultuosos, por agora apenas verbais, entre jogadores e entre estes e o seleccionador são o dia-a-dia dos "bleus".

Anelka, mas também o médio Ribéry, o defesa Gallas e o seleccionador Domenech, que também tem a reputação de ser um homem conflituoso, arrogante e muito pouco "diplomata", são os principais visados pelas revelações dos jornalistas sobre a agudização do clima no interior da equipa.

"Clima de guerra civil"

O ambiente é de tal forma duro que o médio Gourcuff, o único "intelectual" do grupo e principal organizador do jogo dos "bleus", não alinhou contra o México e foi obrigado a viver isolado, sendo vítima da "estupidez dos idiotas", segundo a expressão do diário desportivo francês, que inclui Domenech entre os "idiotas".

"A selecção vive actualmente num clima de guerra civil", comentou um observador, esta manhã, num debate na televisão francesa.