Siga-nos

Perfil

Expresso

Mundial - 2010

Ronaldo espera marcar amanhã (vídeo)

Cristiano Ronaldo garantiu que Portugal vai dar "uma grande resposta" frente à Coreia do Norte e diz que espera marcar um golo, apesar de não se sentir pressionado, nem frustrado, por não marcar há 16 meses. (Veja vídeo SIC)

O avançado Cristiano Ronaldo garantiu hoje que a seleção portuguesa vai dar "uma grande resposta" no encontro com a Coreia do Norte, depois do empate com a Costa do Marfim, na estreia no Mundial2010 de futebol. 

"O mais difícil já passou. No primeiro jogo, havia níveis de ansiedade muito elevados, porque havia jogadores que não tinham jogado num Mundial.

Amanhã (segunda feira) vai ser mais fácil, porque já ultrapassamos a pressão. A equipa vai dar uma grande resposta", afiançou. 

Cristiano Ronaldo disse que acredita na equipa lusa, apesar da exibição descolorida frente à Costa do Marfim. 

"Claro que acredito na minha equipa"

"Claro que acredito na minha equipa. Não estamos nos favoritos, mas continuamos na luta. Se ganharmos amanhã, temos hipótese de passar à fase seguinte. Sabemos que será difícil ganhar o Mundial, mas temos de sonhar que é possível", referiu. 

Ronaldo garantiu ainda que a "prioridade é ganhar" à Coreia do Norte, na segunda jornada do Grupo G, referindo que a quantidade de golos é uma questão secundária. 

"Nós só pensamos em ganhar, não importa quem marca. Ganhar, com muito golos se possível. Mas o primeiro objetivo é ganhar, por 1-0, 2-0", referiu.

Na segunda feira, frente à Coreia do Norte, Portugal não vai poder contar com o médio Deco, um jogador que para Cristiano Ronaldo "faz sempre falta".

"Não marco há dois anos"

Ronaldo revelou que espera regressar aos golos por Portugal. "Não marco há dois anos, mas espero marcar amanhã (segunda feira). Não me sinto frustrado, sinto-me bem. Não me sinto pressionado", garantiu o jogador do Real Madrid. 

Cristiano Ronaldo disse não estar preocupado com a "seca" de golos, que dura há 16 meses, desde o particular com a Finlândia, sendo que em jogos oficiais o camisola sete não marca desde o Euro2008. 

"Não estou preocupado. Os golos vão aparecer. Hoje, amanhã, daqui a dois anos. Tenho a confiança do treinador, dos meus colegas, se eu não marcar, vai marcar alguém. Vou tentar marcar como tentei sempre desde que jogo à bola", referiu. 

Portugal reencontra na segunda feira, a Coreia do Norte, 44 anos depois de Eusébio ter conseguido marcar quatro golos no triunfo por 5-3, no Mundial de 1966. 

"Acaba por ser um feito histórico marcar quatro golos num Mundial. Marcar quatro golos não é para qualquer um e o senhor Eusébio não é um qualquer", afirmou. 

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.