Siga-nos

Perfil

Expresso

Mundial - 2010

Maradona arrasa Pelé e Platini

Maradona remeteu hoje "para o museu" dois dos seus "inimigos figadais", o "rei" Pelé e o atual presidente da UEFA, Michel Platini, por estes o terem criticado. Clique para aceder ao índice do dossiê Mundial 2010

O selecionador argentino Diego Maradona remeteu hoje "para o museu" dois dos seus "inimigos figadais", o "rei" Pelé e o atual presidente da UEFA, Michel Platini, por estes o terem criticado. 

"Não me surpreende que Pelé tenha falado de mim, ele que volte para o museu", respondeu Maradona quando desafiado a comentar as declarações do antigo astro brasileiro. 

Maradona mantém com este uma acesa rivalidade de décadas e que tem dividido opiniões entre argentinos e brasileiros sobre quem é o melhor jogador do mundo de todos os tempos. 

Em relação às críticas de Michel Platini, o selecionador argentino também não se mostrou surpreendido: "Sempre tive uma relação distante com ele. A gente sabe como são os franceses, Platini é francês, eles acham-se mais do que os outros e, por isso, nunca lhe dei bola". 

Olhem para a bola, pede Maradona

Na sua primeira conferência de imprensa em terras sul-africanas, Maradona já se tinha referido a Pelé como um "morocho (um tipo de pele escura) que jogava com o número 10", criticando uma afirmação do "rei" feita há meses, segundo a qual a África do Sul "não seria capaz de ter tudo organizado a tempo do início do Mundial". 

A concluir, deixou uma mensagem a Pelé e Platini: "Gostaria de lhes pedir que olhassem de uma vez por todas para a bola, que se entretenham a ver se ela é boa ou má, e deixem de dizer palermices sobre mim". 

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.