Siga-nos

Perfil

Expresso

Mundial - 2010

Deco já pediu desculpa a Carlos Queiroz

Deco pediu desculpa a Carlos Queiroz pelas declarações no final do jogo com a Costa do Marfim. Médio luso-brasileiro também já falou com a equipa, afirmando que não tinha "intenção de prejudicar o grupo". (Veja o vídeo no final do artigo). Clique para aceder ao Dossiê Mundial-2010.

O médio Deco revelou hoje que pediu desculpas ao selecionador português, Carlos Queiroz, depois da críticas que fez após o nulo com a Costa do Marfim (0-0), na primeira jornada do Grupo G do Mundial2010 de futebol.

"A primeira coisa que fiz, depois de ver as notícias, foi ir ter com o selecionador e pedi desculpa. Não me devia ter manifestado sobre uma opção dele, nunca fiz isso com nenhum treinador. Não achei correto o que fiz", disse.

Deco disse que já falou com a equipa para dizer que não era sua "intenção prejudicar o grupo".

"Eles conhecem-me e acho que isso ficou esclarecido, que é o mais importante", referiu.

O internacional luso pediu para falar com os jornalistas para "esclarecer a polémica a seguir ao jogo" e "para reforçar" que está na África do Sul "para ajudar a seleção e não para prejudicar"."O meu espírito sempre foi esse nestes anos na seleção e não ia ser

agora que ia mudar", afirmou.

Deco reforçou que não tem "nenhum problema com o professor Carlos Queiroz", adiantando que entre os dois a "relação sempre foi boa e vai continuar a ser depois disto".

Deco queria encerrar assunto das declarações

"Quando falei aquilo, foi a seguir ao jogo, em que não gostei de ser substituído, como ninguém gosta. Sempre respeitei os treinadores e vou continuar a respeitar. A minha intenção nunca foi causar polémica. Isto ganhou uma dimensão que não é a correta. Não devia ter falado depois do jogo", referiu.

Deco adiantou ainda que "não houve pressão nenhuma" para falar à comunicação social e que apenas "quis pôr um ponto final" nesta questão.

No final do encontro com a Costa do Marfim, Deco criticou as opções de Carlos Queiroz e, sobretudo, a sua substituição.

"Por que fui substituído? Tem de perguntar ao treinador. Sentia-me bem. Primeiro pediu-me para abrir na direita, coisa que nunca fiz na minha carreira, pois não sou extremo, e depois tirou-me", disse.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.