Siga-nos

Perfil

Expresso

Mundial - 2010

Crónica de uma goleada histórica

Portugal praticamente selou hoje o apuramento para os oitavos de final do Mundial-2010, após golear a Coreia do Norte por 7-0, num jogo em que finalmente soltou a magia

Portugal praticamente selou hoje o apuramento para os oitavos de final do Mundial2010 de futebol, após golear a Coreia do Norte por 7-0, num jogo em que finalmente soltou a magia. 

O resultado mais desnivelado da prova foi construído com golos de Raul Meireles (29 m), Simão (53), Hugo Almeida (56), Tiago (60 e 89), Liedson (81) e Cristiano Ronaldo (87), o "homem do jogo" que quebrou um jejum de 16 meses. 

A goleada, que não sofre contestação, ganhou forma apenas quando a aguerrida Coreia do Norte perdeu a sua organização, ao procurar recuperar a desvantagem 1-0 que tinha ao intervalo e assim concedendo espaços, atitude que se revelou fatal. 

Depois da ajuda do Brasil com o triunfo 3-1 sobre a Costa do Marfim, exigia-se à equipa de Carlos Queiroz que também fizesse pela sorte e a verdade é que este desempenho garante um fôlego considerável: Portugal até poderá perder com o Brasil, já apurado, desde que gira na última ronda os confortáveis nove golos de vantagem para a Costa do Marfim.  

Portugal implacável na segunda parte

Portugal foi implacável no segundo tempo frente a uns "inocentes" norte-coreanos que cometeram a primeira falta apenas aos 57 minutos, asiáticos que revelaram duas "caras", uma primeira de organização, coesão, velocidade e objetividade e outra de desordem quando teve de se abrir. 

Numa competição curta, exigente e com pouco tempo de recuperação física, Carlos Queiroz promoveu quatro alterações com Miguel, Tiago, Simão e Hugo Almeida a renderem Paulo Ferreira, Deco, Danny e Liedson no "onze" em "4x3x3".

Como prometido, Portugal entrou a acelerar e em sete minutos criou três oportunidades, destacando-se Ricardo Carvalho (05 e 07 m) que, liberto na área, atirou à meia volta, mas por cima, antes de cabecear ao poste direito, na sequência de canto. 

O azar pareceu eclipsar a equipa que viu os solidários e rápidos asiáticos subir no terreno com transições ofensivas rapidíssimas e a rematar de todas as zonas, geralmente de forma certeira e com perigo, destacando-se Pak Nam Chol (18), numa recarga de cabeça que desaproveitou o facto de Eduardo ainda se estar a levantar. 

Foi numa altura de menor fulgor que Portugal chegou ao golo: Tiago (29 m) fez um passe a rasgar a defesa e Raul Meireles, rápido, surgiu nas suas costas a atirar de primeira (1-0), minutos antes de desperdiçar situação em posição semelhante. 

Massacre a Ri Myong Guk

Após o intervalo a equipa de Queiroz manteve-se por cima, mas, com mais espaço para explorar face ao adiantamento adversário, acabou por massacrar a baliza de Ri Myong Guk. 

No primeiro, o lance termina com assistência de Raul Meireles (53) para a direita onde surgiu Simão, livre, a rematar imparável e três minutos depois, em lance de contra-ataque, Fábio Coentrão ofereceu o golo a Hugo Almeida, que, na cara do guarda-redes, só teve de encostar de cabeça (3-0). 

Se duvidas ainda houvesse, Tiago (60) tirou-as logo depois com golo a passe de Cristiano Ronaldo, que pouco depois "estourou" na trave, tal como tinha feito conta a Costa do Marfim. 

Aos 81, Liedson aproveitou um corte deficiente para fazer na pequena área o 5-0, aos 87 Cristiano Ronaldo quebrou marcou em lance caricato em que "perdeu" a bola na nuca e aos 89 Tiago fez de cabeça o definitivo 7-0.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.