Siga-nos

Perfil

Expresso

Fórmula 1 (2009)

F1: Hamilton desclassificado na Austrália, Trulli recupera terceiro posto

Os comissários desportivos do GP da Malásia retiraram ao piloto da Mclaren-Mercedes o terceiro lugar que lhe fora atribuído, devolvendo-o a Jarno Trulli, que foi penalizado em Melbourne.

Os comissários desportivos do Grande Prémio da Malásia de Fórmula 1 retiraram hoje a Lewis Hamilton o terceiro lugar que lhe fora atribuído na Austrália, prova inaugural do Mundial-2009, devolvendo-o a Jarno Trulli, que foi penalizado em Melbourne.

A surpreendente decisão foi tomada em Sepang - onde domingo se disputa o Grande Prémio da Malásia -, após uma reunião, convocada pelos comissários desportivos, em que foram ouvidos Hamilton, Trulli e os responsáveis da McLaren-Mercedes e da Toyota, que não tinha apresentado qualquer recurso.

Na reunião foram ainda analisadas novas provas, incluindo as comunicações por rádio entre os pilotos e as equipas durante o Grande Prémio da Austrália e os registos de telemetria com os dados técnicos da corrida.

Depois de realizar uma recuperação notável, numa corrida para a qual largou da linha das "boxes", o piloto italiano da Toyota perdeu o terceiro lugar ao ser penalizado em 25 segundos, por, após sofrer um ligeiro despiste, ultrapassar o campeão do Mundo com o "safety car" em pista.

Trulli justificou, no entanto, a ultrapassagem que lhe permitiu recuperar o terceiro lugar com o facto de ter pensado que o britânico estava com problemas mecânicos e ia parar, por ter efectuado uma repentina redução de velocidade quando rodava atrás do "safety car".

As regras proíbem as ultrapassagens quando a corrida está neutralizada pela presença do "safety car", com a excepção de duas situações: quando o concorrente que segue à frente se despista ou não mantém um ritmo certo.

Na sequência deste incidente, após o final da corrida de domingo no circuito de Albert Park foi atribuído o terceiro lugar ao piloto da McLaren-Mercedes, enquanto Trulli era relegado para o 12º posto da classificação.

Segundo um comunicado da Federação Internacional do Automóvel (FIA), que não adianta mais pormenores, "tendo em conta novos dados que lhe foram apresentados", os comissários desportivos consideraram que Lewis Hamilton "agiu de modo prejudicial" ao apresentar "provas deliberadamente enganosas" quando foi ouvido no Grande Prémio da Austrália.

Por isso, "Lewis Hamilton e a McLaren-Mercedes são excluídos da classificação do Grande Prémio da Austrália 2009", que é "corrigida" na sequência desta decisão.

A FIA, que levou várias horas a deliberar, acrescenta apenas que, tendo em conta os novos dados, os comissários "anulam a penalização imposta a Jarno Trulli" e "recolocam-no no terceiro lugar" do Grande Prémio da Austrália.

A recolocação de Trulli no terceiro lugar confere-lhe seis pontos no Campeonato do Mundo de Pilotos, que são retirados a Hamilton, e faz a Toyota subir ao segundo posto do Mundial de Construtores, com 11, pois o outro piloto da equipa, o alemão Timo Glock, foi quarto na Austrália.

O Mundial de Construtores é liderado pela estreante BrawnGP-Mercedes, que somou 18 pontos ao conseguir os dois primeiros lugares na corrida, através do britânico Jenson Button e do brasileiro Rubens Barrichello, respectivamente.