Siga-nos

Perfil

Expresso

Os dias de brasa no BCP

Jornalistas vão acompanhar AG em directo

O acesso à reunião de accionistas continua vedado a jornalistas, mas estes acompanharão os trabalhos numa sala contígua, via transmissão televisiva

Os jornalistas vão poder acompanhar, pela primeira vez, o desenrolar de uma Assembleia Geral (AG) de accionistas em Portugal. O conselho de administração do BCP decidiu criar uma sala de imprensa, "dotada de meios técnicos com sinal de televisão derivado da sala de accionistas, permitindo-lhes assim acompanhar os trabalhos da AG". Esta decisão teve o acordo do presidente da mesa da AG, Germano Marques da Silva.

Para que os jornalistas tenham acesso a esta sala terão de obter uma credenciação prévia e terão de assumir o compromisso de "não gravarem ou retransmitirem, seja por que meios técnicos for, o sinal audiovisual – imagem e som – a que terão acesso através de televisores instalados no local".

O facto de a AG ser vedada a jornalistas levou alguns jornais – entre os quais o Expresso – a dotarem-se de acções do banco para poderem estar presentes na reunião de accionistas. Para tal foi determinante a actuação da associação de investidores ATM, que passou procurações a alguns meios de comunicação social.