Siga-nos

Perfil

Expresso

Os dias de brasa no BCP

Jardim diz que BCP está mais pacificado

Renúncia de Teixeira Pinto a todos os cargos sociais no banco tem efeitos imediatos.

Jardim Gonçalves, presidente do Conselho Geral e de Supervisão do BCP, considera que após a renúncia de Paulo Teixeira Pinto ao cargo de presidente, formalizada hoje à tarde, o banco ficou mais "pacificado".

O fundador do banco vai falar às 20 horas no Tagusparque, em conferência de imprensa. Aguarda-se também um comunicado por parte de Teixeira Pinto.

Após a renúncia de Teixeira Pinto, cabe ao vice-presidente eleito há mais tempo, Filipe Pinhal, assumir o cargo de presidente do BCP. Pinhal, que está no banco desde 1986, ano da sua fundação, estará também na conferência de imprensa.

O BCP confirmou em comunicado "a renúncia de Teixeira Pinto, com efeitos imediatos, ao cargo de presidente do conselho de administração executivo, bem como relativamente a todos os demais cargos sociais que exercia no grupo ou em representação deste".