Siga-nos

Perfil

Expresso

Os dias de brasa no BCP

Assembleia do BCP vai votar aumento de administradores

Depois de uma batalha jurídica, presidente da mesa da AG voltou atrás e decidiu incluir proposta mais moderada, mas recusou a eleição de quatro novos administradores

O presidente da mesa da Assembleia Geral (AG) do BCP, Germano Marques da Silva, aceitou incluir na ordem de trabalhos da AG de 6 de Agosto a proposta feita por Paulo Teixeira Pinto de aumentar o número de administradores de nove para 13. Tal constitui, no entanto, uma meia vitória para o presidente do BCP.

A proposta foi defendida com grande afinco pelo presidente do BCP, que apresentou alguns pareceres jurídicos defendendo a sua inclusão na ordem de trabalhos. É uma proposta mais moderada do que as que estavam até agora na AG e abre a perspectiva de o presidente do BCP aumentar a lista de apoios. Ao aumentar o número de administradores, Teixeira Pinto passaria a ter uma maioria favorável às suas posições, permitindo atenuar o conflito existente na administração do banco. O presidente do BCP também já disse que se a proposta for chumbada, se demitirá.

Mas o presidente da mesa da AG recusou uma segunda proposta apresentada por Teixeira Pinto, que visava precisamente a eleição de quatro novos administradores, no caso de ser aprovado o alargamento do conselho de administração. Ou seja, na AG poderá ser aprovado o aumento do número de administradores, mas depois será necessário avançar com outra AG para que esses administradores possam ser eleitos.