Siga-nos

Perfil

Expresso

Cannes 2010

Woody Allen dá espectáculo

Anthony Hopkins e Naomi Watts, pai e filha no novo filme de Woody Allen

Mas o seu novo filme, "You Will Meet a Tall Dark Stranger", é mais do mesmo... Clique para visitar os postais Cannes 2010

Francisco Ferreira, enviado a Cannes (www.expresso.pt)

A persona de Woody Allen é infinitamente mais divertida do que o seu novo filme, "You Will Meet a Tall Dark Stranger." Depois de um trabalho anterior em Nova Iorque que lhe subiu a qualidade média recente ("Whatever Woks"), Woody voltou a filmar em Londres, com um elenco maioritariamente britânico (Anthony Hopkins, Gemma Jones e a 'nova loira', Naomi Watts...) e uma comédia (agridoce, como sempre) em potência.

Ninguém fica mais novo

O novo filme fala do envelhecimento. Ou melhor: da dificuldade em envelhecer. Woody foi peremptório e voltou a dar espectáculo com a sua filosofia de vida politicamente incorrecta: "aos 74 anos, nem por isso me tornei mais sábio, inteligente ou generoso. Tenho dores nas costas, problemas de indigestão, vejo cada vez pior... Enfim: esta é uma má história que não tem nada de romântico. Por isso, evitem envelhecer, se puderem. E quanto à minha relação com a morte, nada mudou: sou fortemente contra!"

Protagonistas do novo trabalho? Temos um casal de sexagenários, os Shepridge, com o casamento em crise, Alfie (Sir Anthony Hopkins) e Helena (Gemma Jones). Temos um casal de trintões, a filha do casal anterior, Sally (Naomi Watts), e o seu marido, Roy (Josh Brolin), a passar igualmente pela mesma tormenta.

Alfie encontrará uma call girl 30 mais nova que se diz 'actriz'. Helena, que frequenta sessões de espiritismo, conhecerá um velho alfarrabista. Sally está apaixonada pelo seu patrão, dono de uma galeria de arte (Antonio Banderas). Quanto a Roy, um escritor falhado, deixa-se enfeitiçar pelos acordes de uma jovem de origem indiana (Freida Pinto, actriz de "Slumdog Millionaire") que anda a estudar música e ensaia na janela do prédio em frente. Ou seja, cada personagem encontra (ou julga encontrar) uma nova cara metade para a sua frustração. E não falámos de todas.

Viver na ilusão

Não é a primeira vem (e não será a última) que as personagens de Woody vivem com os pés acima da Terra. Não peçam a esta burguesia londrina para se preocupar com o estado do mundo (ou coisa um bocadinho mais original), sobretudo se a classe está a ser retratada (e satirizada, admitimos) pelo cineasta: todos eles estarão demasiado ocupados com o seu egocêntrismo e com os seus problemas.

Nos melhores filmes de Allen, porém, havia sempre uma saída, um pingo de generosidade que acabava por surgir e que servia de escapatória. Neste "You Will Meet a Tall Dark Stranger", porém, acaba tudo por ir dar a uma só questão: o dinheiro. Onde está? Quem o tem? Dizem que ele faz rodar o mundo. Dizem que, com o avançar da idade, ele se torna cada vez mais importante. Terá sido isto que Woody, sobretudo pela personagem do patriarca Alfie, nos tentou dizer sem piedade e sem remorsos?

De Woody, já se disse e já se sabe quase tudo. Ele é um cómico. Soube fazer-nos rir e, quando está em forma, ainda o faz. Tem uma fábrica de gags directamente proporcional à sua fábrica de produção, que lhe permite fazer pelo menos um filme por ano. Essa fábrica, esse 'cabaret cinematográfico' que Woody tornou seu ("the show must go on..."), em tempos, tinha uma alma. Falamos da alma de "Annie Hall", sobretudo. Os tempos em que a inveja, o ciúme, a raiva e a obsessão sexual se deitavam no divã do cineasta.

E agora? Woody pode continuar a explorar a sua fórmula de sentimentos fabricados, a misturar Shakespeare com Ingmar Bergman e esperar, com isso, encontrar algo de verdadeiro na caricatura que faz do mundo - mas o problema é que a alegria da caricatura perdeu-se. Tornou-se quase uma obrigação. Um carrossel a girar sobre si próprio. Dá uma certa pena.

You Will Meet a Tall Dark Stranger de Woody Allen (Fora de Competição)

 

 

  1. Festival de Cannes (em português)

  2.  

  3. Informação sobre a competição

  4.  

  5. Informação sobre o "Un Certain Regard "

  6.  

  7. Quinzena dos Realizadores (em pdf)

  8.  

  9. Semana da Crítica

  10.  

  11. Cannes 2009