Siga-nos

Perfil

Expresso

Cannes 2010

"C'est parti!"

A passadeira vermelha de Cannes

Festival de Cinema começa esta noite.

Francisco Ferreira, enviado a Cannes (www.expresso.pt)

Cannes sobreviveu às cinzas do impronunciável vulcão islandês, sobreviveu à vaga de ondas gigantes que, na semana passada, rebentaram com as praias da Côte d'Azur, e prepara-se, com a pompa do costume, para inaugurar esta noite a sua 63ª edição. É o maior festival de cinema do mundo. É também o mais eléctrico, o mais agressivo e viciante. Tim Burton preside ao Júri.

"Robin Hood", blockbuster épico de Ridley Scott, foi o filme escolhido para o pontapé de saída (hoje à noite, no Grand Théâtre Lumière) mas a Competição só começa amanhã (com "Tournée", realizado pelo actor francês Matthieu Amalric.) Aos 18 filmes apresentados a concurso, juntou-se (ontem) um décimo-nono: "Route Irish", do britânico Ken Loach.

Juliette Binoche

No luminoso cartaz do festival, espalhado por todo o lado em Cannes, está Juliette Binoche. Facto curioso e raro: a actriz é também protagonista de "Copie Conforme", novo filme de Abbas Kiarostami, em Competição pela Palma de Ouro. A concorrência pode não ter achado graça a esta promoção extra do filme do cineasta iraniano, já comprado para Portugal (pela Atalanta) e já proibido no Irão (o costume...).

"Copie Conforme" traz-nos a história de um escritor inglês (William Shimell) que dá, em Itália, uma série de conferências. O tema é a relação entre o original e a cópia na história da arte. A personagem de Shimell (um barítono britânico sem experiência de interpretação) encontra depois uma galerista francesa (Binoche). Passam algum tempo juntos numa aldeia do sul da Toscânia. Kiarostami falou de uma homenagem assumida a "Viagem a Itália", de Rossellini. A ver no que dá.

Kitano, Leigh, Stone...

Takeshi Kitano está de volta a Cannes e ao filme de 'yakuzas' com "Outrage" depois de um período menos bom. Em "Another Year", Mike Leigh volta a dirigir dois dos seus actores predilectos, Jim Broadbent e Imelda Staunton, em mais uma história social e intimista. Terá acertado desta vez? Já "Wall Street: Money Never Sleeps", apresentado fora de concurso, é o remake de "Wall Street", de Oliver Stone, um dos filmes americanos mais populares dos anos 80. Charlie Sheen e Michael Douglas voltam ao elenco, 23 anos depois do filme original.

Naomi Watts

Vai ser outro rosto importante deste festival. A loura actriz americana revelada em Cannes há 9 anos por David Lynch (em "Mulholland Drive") terá presença dupla na Croisette: no thriller "Fair Game", de Doug Liman (facto raríssimo: é o único filme americano a concurso este ano!) e na comédia "You Will Meet a Tall Dark Stranger", de Woody Allen (que está fora de concurso porque Woody detesta competições).

Oliveira e Godard no "Un Certain Regard"

Aos 101 anos, Oliveira pôde filmar, enfim, um argumento que tinha na gaveta desde 1952. O novo filme, "O Estranho Caso de Angélica", é a única representação portuguesa em Cannes e, espera-se, um Oliveira vintage.

Também no "Un Certain Regard", Jean-Luc Godard, eterno agent provocateur do cinema europeu, vai apresentar "Film Socialisme", uma sinfonia em tríptico que "também podia chamar-se 'Comunismo' ou 'Capitalismo'", disse Jean-Luc em entrevista na edição de hoje do "Les Inrockuptibles."

Facto curioso deste 'socialismo' (as palavras têm o seu peso e são para ser levadas a sério): quando o filme passar em Cannes, na próxima segunda-feira, vai poder ser visto em simultâneo (na verdade, dois minutos depois do início da projecção...), na Net, no site francês FilmoTV. Estará on-line (em VOD) durante os dias 17 e 18. Na entrevista ao "Les Inrockuptibles", o realizador conclui: "Direitos de autor? Um autor só tem deveres..."

Enfim, Godard sempre à frente do seu tempo: é o costume!

  1. Festival de Cannes (em português)
  2. Informação sobre a competição
  3. Informação sobre o "Un Certain Regard "
  4. Quinzena dos Realizadores (em pdf)
  5. Semana da Crítica
  6. Cannes 2009