Siga-nos

Perfil

Expresso

Vulcão pára aviões

Vulcão: Cancelados 129 voos em Portugal

Os cancelamentos de voos em Portugal dividem-se igualmente entre partidas e chegadas. Os aeroportos de Lisboa, Faro e Porto são os afetados. Clique para visitar o dossiê Vulcão Pára Aviões

A nuvem de cinzas vulcânicas levou ao cancelamento de 129 voos que se realizariam hoje nos aeroportos de Lisboa, Porto e Faro, disse o porta-voz da ANA - Aeroportos de Portugal.

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ VULCÃO PÁRA AVIÕES

"Foram cancelados 129 voos em Portugal continental", dos quais 54 no aeroporto de Faro, 38 no Porto, 27 em Lisboa e dois em Ponta Delgada, afirmou Rui Oliveira.

Os cancelamentos dividem-se igualmente entre partidas e chegadas. A nuvem de cinzas do vulcão islandês Eyjafjöll obriga a alterações de rotas que, por sua vez, levam a "ligeiros atrasos" nos horários, referiu ainda o porta-voz da ANA.

Zona de interdição de voo

Um comunicado da Navegação Aérea de Portugal (Nav Portugal) refere que a nuvem de cinzas vulcânicas está na zona norte da Região de Informação de Voo de Lisboa e a sua densidade levou à definição de uma "zona de interdição de voo" até aos 35.000 pés (cerca de 10 quilómetros).

Assim, a zona dentro do território nacinal acima dos 20.000 pés (cerca de 6 Km) mantém-se aberta ao tráfego.

Estas condições permitem que o aeroporto Sá Carneiro mantenha a operação, embora "com algumas limitações" que serão levantadas a partir das 13.00.

Nas próximas horas, "haverá um movimento desta nuvem para leste e para o final do dia ligeiramente para norte", segundo o comunicado.

Melhoria a partir das 19horas

A Nav Portugal prevê que a partir das 19:00 o continente fique livre desta situação mantendo-se ainda a "zona de interdição de voo" no limite noroeste da Região de Informação de Voo de Lisboa, mas já totalmente fora do território nacional.

O avanço da nuvem de cinzas vulcânicas da Islândia já levou à decisão de encerrar 16 aeroportos em Espanha.

A atividade do vulcão Eyjafjöll, em erupção desde 21 de março, voltou a intensificar-se na quinta feira à noite.

Este texto foi escrito ao abrigo do Novo Acordo Ortográfico

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.