Siga-nos

Perfil

Expresso

Vulcão pára aviões

Nuvem de cinzas sobre Portugal

Nuvem de cinzas libertada pelo vulcão islandês já está no espaço aéreo português e prevê-se que se desloque para as regiões centro e sul.Clique para visitar o dossiê Vulcão Pára Aviões

A nuvem de cinzas libertadas pelo vulcão islandês que permanece em actividade encontra-se já no espaço aéreo português, prevendo-se que se desloque para as regiões centro e sul, segundo o Instituto de Meteorologia.

"A informação que temos é que a pluma de cinzas se encontra, sensivelmente, entre os 100 e 200 quilómetros, mais ou menos a oeste da nossa costa ocidental", declarou o meteorologista Fernando Rei, referindo-se aos dados comunicados pelo Centro Consultivo de Cinzas Vulcânicas de Londres.

A possibilidade de o espaço aéreo nacional ser encerrado depende, no entanto, da avaliação e decisão dos serviços de tráfego aéreo.

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ VULCÃO PÁRA AVIÕES

"Tudo depende da concentração das partículas em suspensão na atmosfera", explicou Fernando Rei, referindo que existe sempre a possibilidade de estas estarem de tal forma dispersas que não perturbem a circulação dos aviões.

Novamente em "fase explosiva" 

Desde março passado que o vulcão islandês Eyjafjöll, localizado num glaciar do sul da Islândia, se encontra em actividade, emanando uma nuvem de cinzas que provocou já o encerramento do espaço aéreo de vários países da Europa, entre 14 e 21 de abril.

A situação causou um caos sem precedentes na história da aviação civil e prejuízos estimados na ordem dos 2,5 mil milhões de euros.

O vulcão islandês encontra-se, novamente, numa "fase explosiva", de acordo com meteorologistas e geofísicos, ao ponto de o espaço aéreo da Irlanda ter sido encerrado pela terceira vez em três dias.

Em Portugal, as previsões apontam para que "haja uma progressão [da nuvem de cinzas] lentamente para sueste", disse ainda à Lusa o meteorologista Fernando Rei.

"Tudo indica que essa área que está a afetar o nosso espaço área vá progredir lentamente para sueste, podendo vir a afetar, nas próximas horas e até às 19h00 locais, as regiões do centro e sul, sobretudo mais o litoral", declarou.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.