Siga-nos

Perfil

Expresso

Nova crise em Gaza

Vítimas do ataque à frota humanitária são de origem turca

Oito cidadãos turcos e um americano de origem turca foram identificados como as nove vítimas mortais do ataque israelita à frota humanitária que se dirigia à Faixa de Gaza, segundo relatórios forenses hoje divulgados. Clique para aceder ao índice dodossiê Nova crise em Gaza

A Agência Anatólia, da Turquia, divulgou que as nacionalidades foram determinadas após exames realizados no Instituto de Medicina Legal, em Istambul, depois dos corpos terem sido transferidos de Israel, ao início da manhã.

Clique para aceder ao índice do dossiê Nova crise em Gaza

Os médicos encontraram marcas de projéteis nos corpos das vítimas e determinaram que um deles foi morto por um tiro dispardo a curta distância.

Os especialistas disseram que as circunstâncias exatas das mortes vão ser conhecidas após os testes de balística que vão prolongar-se durante um mês.

Segundo a agência de notícias turca, os corpos das vítimas foram devolvidos às famílias após a realização as autópsias.

As nove vítimas estavam a bordo do navio turco Mavi Marmara, embarcação líder da frota humanitária, em que ocorreram os confrontos mais violentos durante o ataque israelita, na segunda feira.

Israel informou que os passageiros da embarcação atacaram os soldados, mas os organizadores da frota afirmaram que os militares dispararam ao chegarem a bordo.

A flotilha, que foi atacada em águas internacionais por Israel, tinha como missão levar ajuda humanitária à Faixa de Gaza.

Além dos nove mortos, várias pessoas ficaram feridas e muitas outras permanecem em Israel para serem deportadas.

Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.