Siga-nos

Perfil

Expresso

Nova crise em Gaza

Turquia: 15 mil pessoas no funeral de ativistas

As cerimónias fúnebres dos nove ativistas turcos decorreram na mesquita de Fatih, Istambul, com os caixões cobertos com as bandeiras turca e palestiniana.  Clique para aceder ao índice do dossiê Nova crise em Gaza

Perto de 15 mil pessoas concentraram-se hoje nas imediações da mesquita de Fatih, em Istambul, para assistir às cerimónias fúnebres dos nove ativistas turcos que morreram no ataque israelita a uma frota humanitária pró-palestiniana.

Clique para aceder ao índice do dossiê Nova crise em Gaza

As cerimónias decorreram dentro da mesquita com os nove caixões cobertos com as bandeiras turca e palestiniana e na presença de centenas de pessoas.

No exterior, milhares de pessoas seguiram os rituais num profundo silêncio, segundo relataram os média turcos.

Depois das cerimónias, a multidão começou a gritar "Abaixo Israel" e "Alá é grande".

Duas das vítimas mortais foram enterradas hoje em Istambul, enquanto as restantes serão transportadas para as localidades de origem.

Entre os mortos está um jovem de 19 anos, de nacionalidade norte-americana e de origem turca, que será enterrado na cidade de Kayseri.

Balas foram a causa da morte 

As nove vítimas morreram com ferimentos de bala, na cabeça ou no peito, segundo os relatórios das autópsias, citados pelo canal turco NTV.

Comandos da marinha israelita lançaram na segunda feira, em águas internacionais, um raide contra uma frota internacional que transportava centenas de militantes pró-palestinianos e toneladas de ajuda humanitária para a Faixa de Gaza, enclave palestiniano submetido a um bloqueio israelita.

Segundo o exército israelita, nove passageiros foram mortos e sete soldados ficaram feridos a bordo do ferry turco "Mavi Marmara", a maior das seis embarcações da frota, que transportava 600 pessoas.

O Presidente da Turquia, Abdullah Gul, afirmou hoje que as relações com Israel nunca mais serão as mesmas.

"A Turquia não esquecerá e nunca irá perdoar o ataque aos seus cidadãos", disse, em declarações à imprensa, durante uma visita à cidade de Corum.

"Nada será como dantes", reforçou o chefe de Estado turco.

*** Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.