Siga-nos

Perfil

Expresso

Nova crise em Gaza

Liga Árabe vai tomar posição coletiva

Os 22 países da Liga Árabe reúnem-se amanhã no Cairo para assumir "uma posição coletiva" contra o ataque israelita contra a "Frota da Liberdade". Clique para aceder ao índice do dossiê Nova crise em Gaza

Os 22 países da Liga Árabe vão reunir-se na terça feira no Cairo para assumir "uma posição coletiva" contra o ataque israelita contra a "Frota da Liberdade", que causou pelo menos 15 mortos, foi hoje anunciado.

Clique para aceder ao índice do dossiê Nova crise em Gaza

Entretanto, a União Europeia (UE) pediu hoje uma "investigação completa" das autoridades israelitas sobre as circunstâncias do ataque à frota, indicou um porta-voz da chefe da diplomacia da UE, Catherine Ashton.

O anúncio da reunião dos 22 países árabes foi feito em Doha pelo chefe da Liga Árabe, Amr Moussa, que classificou o ataque de Israel contra uma frota de ajuda humanitária, que se deslocava para a Faixa de Gaza, como um "crime contra uma missão humanitária".

A Autoridade Palestiniana também reagiu ao ataque de Israel, ao pedir hoje a realização de uma reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU e da Liga Árabe.

Irmãos Muçulmanos apelam a corte de relações

O grupo dos Irmãos Muçulmanos no Egipto também condenou hoje, em comunicado, o ataque e apelou aos países árabes para cortarem relações com os "sionistas".

O Egipto e a Jordânia, que assinaram a paz com Israel em 1979 e 1994, respetivamente, mantêm relações diplomáticas com Israel.

Os Irmãos Muçulmanos, que têm estreitos vínculos com o grupo palestiniano Hamas, que controla a Faixa de Gaza, também apelaram para a abertura "imediata" do posto fronteiriço de Rafah, que liga o Egipto a Gaza.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.