Siga-nos

Perfil

Expresso

Nova crise em Gaza

Israel ameaça abordar navio irlandês se não desviar rota

O Exército israelita ameaça abordar o navio Rachel Corrie no caso de a embarcação se recusar a desviar a rota para o porto de Ashod, em Israel, e continuar a dirigir-se para a Faixa de Gaza. Clique para aceder ao índice do dossiê Nova crise em Gaza

O Exército israelita ameaçou hoje abordar o navio Rachel Corrie no caso de a embarcação se recusar a desviar a rota para o porto de Ashod, em Israel, e continuar a dirigir-se para a Faixa de Gaza.    

Clique para aceder ao índice do dossiê Nova crise em Gaza"Os nossos soldados irão abordar o navio se recusarem mudar a vossa rota", declarou o porta-voz da Armada israelita, Avital Leibovitch, numa mensagem de rádio enviada à tripulação do barco irlandês.     "Estamos prontos para usar as nossas armas para nos defender se for necessário", disse o porta-voz, citado pela rádio pública.     Segundo o Exército israelita, o Rachel Corrie não respondeu às mensagens de rádio em que lhe foi pedido para desviar a rota para o porto israelita de Ashdod, continuando a dirigir-se para o território palestiniano de Gaza.  

As autoridades israelitas têm repetidamente afirmado a intenção de impedir o acesso do navio irlandês ao porto de Gaza.  

Mil toneladas de ajuda humanitária 

Transportando 15 pessoas, de nacionalidade irlandesa e da Malásia, o navio Rachel Corrie leva mil toneladas de ajuda humanitária a bordo, segundo os organizadores da viagem.     O Exército israelita abordou na segunda feira em águas internacionais os navios que integravam a Frota de Liberdade, num ataque em que morreram oito ativistas turcos e um americano de origem turca. Dezenas de pessoas ficaram ainda feridas.     O ataque provocou a condenação da comunidade internacional e o Conselho de Direitos Humanos da ONU aprovou uma resolução para a realização de um inquérito sobre o incidente, o que Israel já repudiou.    *** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.