Siga-nos

Perfil

Expresso

Nova crise em Gaza

Exército israelita a bordo do navio "Rachel Corrie"

O exército israelita subiu a bordo do cargueiro "Rachel Corrie", que se dirigia para Gaza, sem registo de vítimas, de acordo com um porta-voz militar israelita. Clique para aceder ao índice do dossiê Nova crise em Gaza

O exército israelita subiu esta manhã a bordo do cargueiro irlandês "Rachel Corrie", que se dirigia para Gaza, sem registo de vítimas, de acordo com um porta-voz militar israelita.    

Clique para aceder ao índice do dossiê Nova crise em GazaA abordagem militar aconteceu depois de o cargueiro irlandês ter ignorado quatro contactos por parte dos navios militares israelitas, que escoltavam o barco de ajuda humanitária, para que este atracasse no porto israelita de Ashdod e desistisse de continuar em direção a Gaza.   

Israel tinha avisado ao longo dos últimos dias que recorreria ao uso da força para impedir que o "Rachel Corrie" chegasse à Faixa de Gaza, caso a tripulação não desistisse de tentar fazer chegar o barco ao território palestiniano, rompendo o bloqueio imposto por Israel.     Na sexta feira, a tripulação do "Rachel Corrie" recusou a proposta de Israel para atracar no porto de Ashdod, que permitiria o desembarque da ajuda humanitária e se oferecia para depois fazer chegar a carga à Faixa de Gaza.     O exército israelita abordou na segunda feira em águas internacionais os navios de ajuda humanitária a Gaza que integravam a Frota de Liberdade, num ataque em que morreram oito ativistas turcos e um americano de origem turca. Dezenas de pessoas ficaram ainda feridas.   

O ataque provocou a condenação da comunidade internacional e o Conselho de Direitos Humanos da ONU aprovou uma resolução para a realização de um inquérito sobre o incidente, o que Israel já repudiou.     *** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.