Siga-nos

Perfil

Expresso

Bento XVI em Portugal

Vídeo: "No caminho dói tudo, aqui já não dói nada"

Chegam quase sempre em grupos. Cansados, muitos não conseguem conter a emoção quando alcançam o santuário de Fátima. Junto à Capelinha das Aparições, garantem que as dores ficaram para trás e só sobra "uma emoção muito grande, um alívio". Clique para aceder ao índice do dossiê Bento XVI em Portugal

A poucas horas do início da visita do Papa a Fátima, os peregrinos, que começaram a chegar pela madrugada, vão preenchendo aos poucos o recinto do Santuário, concentrando-se junto à Capelinha das Aparições.

Clique para aceder ao índice do dossiê Bento XVI em Portugal

A grande maioria de fiéis já conta muitas peregrinações, sempre no 13 de maio, data atribuída à primeira aparição mariana católica na Cova da Iria. 

Uns cumprem promessas, vêm sem falar ou a pão e água, percorrem de joelhos a passadeira de mármore do recinto e o percurso à volta da Capelinha. Outros dão as mãos e avançam pelo recinto, numa corrente humana, rezando terços e enxugando as lágrimas que, garantem, "são de felicidade e não de tristeza".

Em nome da fé

Entre a multidão sobressaem pequenas manchas coloridas de peregrinos que usam roupas, lenços ou chapéus da mesma cor para identificar os grupos e as suas origens. De Ovar, de Oliveira de Azeméis, do bairro lisboeta da Graça, de Sacavém, da Aguçadoura.

Quase todos usam coletes refletores, para garantir mais segurança durante a peregrinação, quase sempre junto a estradas nacionais. 

Trazem dores no corpo e bolhas nos pés, "sacrifícios" que estão dispostos a aceitar em nome da fé e da devoção a Nossa Senhora de Fátima. 

"[Agora] já não dói nada. Dói tudo no caminho, mas depois passa", contou à Lusa a lisboeta Ilda Governo, que esta manhã chegou a Fátima, na sua terceira vez em peregrinação. 

No caminho conhecem-se outros peregrinos, fazem-se amizades. José Nunes saiu a dois de Almada, mas chegou ao Santuário integrado num grupo de 15.

"Chegar aqui é uma alegria, Esquecemos tudo, acabou tudo. Somos só nós e Nossa Senhora", garante, revelando que veio pela primeira vez a pé a Fátima, mas a experiência é para repetir.

O prometido é devido

Alguns cumprem as promessas de amigos ou familiares que não podem fazê-lo.

José Salgado cumpriu cinco dias e meio de peregrinação e nos 280 quilómetros que separam Aguçadoura, Póvoa de Varzim, de Fátima, transportou às costas uma cruz com mais de um metro, enfeitada com flores, que a sua tia prometera levar ao santuário, para pedir a cura do marido. 

"Tenho muita fé. Acredito muito na Nossa Senhora e em Jesus Cristo. Hei de vir mais vezes, com muita força e muita coragem", disse. 

Outra peregrina, Fátima Alexandre, descreve um sentimento que será comum a muitos peregrinos: "Quando se chega aqui, chora-se, desabafa-se, diz-se o que se tem a dizer à Nossa Senhora, e ficamos bem". 

Bento XVI chega hoje a Fátima, onde será recebido por centenas de crianças da região. O Papa saudará Nossa Senhora de Fátima, antes da celebração das Vésperas na Igreja da Santíssima Trindade.

O Papa permanecerá em Fátima até à manhã de sexta feira, participando nas celebrações do 13 de maio, seguindo depois para o Porto, onde termina a visita apostólica a Portugal.  

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.

Saiba todos os passos e horários do programa oficial da visita do Papa Bento XVI a Portugal, entre 11 e 14 de Maio clicando em Programa da visita de Bento XVI a Portugal